IGN: Elenco de ‘The Magicians’ promete uma mistura de emoção, escuridão e magia

The Magicians estreou segunda-feira passada no Syfy, dando aos espectadores uma adaptação para série de TV dos livros de Lev Grossman sobre uma universidade para magos, onde o novato Quentin Coldwater (Jason Ralph) encontra um mundo totalmente novo e algumas ameaças muito sinistras.

Em uma visita aos impressionantes sets de The Magicians em Vancouver em dezembro, pouco antes de finalizar a produção da primeira temporada, falei com membros do elenco Olivia Taylor Dudley (“Alice”), Arjun Gupta (“Penny”) e Summer Bishil (“Margo Hanson “- a Janet “nos livros) para discutir sobre a série. Os membros do elenco falaram sobre seus personagens e suas habilidades e como a série irá aprofundar em alguns temas decididamente adultos – quer se trate de alguma violência chocante ou, eventualmente, um threesome familiar aos fãs dos livros (o que significa que teremos alguns spoilers dos livros a partir de agora!).

Dudley, Bishil e Gupta em The Magicians.

OLIVIA TAYLOR DUDLEY

IGN: Alice vem de família mágica, mas ela é tão introvertida. O que você pode dizer sobre o que a fez ficar assim?

Olivia Taylor Dudley: Ela é a personagem que eu mais me identifiquei quando eu li os livros. Crescendo, eu era muito introvertida e tinha um saco cheio de ansiedades sociais. Então, interpretar Alice tem sido uma grande exploração para mim. Eles fizeram um excelente trabalho sobre este show de explorar a história de origem da personagem. Nós definitivamente vamos dentro da cabeça de Alice e tentar entender porque ela é tão complicada como ela é. Lev faz isso no livro também, mas é na série que você realmente vai ver isso. Eu não quero contar muito, mas ela vem de uma família realmente confusa. A magia não é algo que ela está interessada, e eu acho isso ótimo porque é um grande equilíbrio com os outros personagens que querem tão desesperadamente mágica em sua vida. Ela realmente não quer magia em sua vida por causa da sua criação. Então, exploraremos bastante disso na série.

IGN: Isso é complicado para ela, porque se ela fosse alguém como Quentin, que não sabe nada sobre este mundo mágico, você provavelmente pensaria: “Ah, ela pode me ajudar e me dar informações”, mas ela talvez não queira se aprofundar nisso?

Taylor Dudley: Sim, ela definitivamente não está interessada em ensinar magia a ninguém em torno dela, mas quando as coisas ficam realmente feias é ela que ajuda a salvar o traseiro de todo mundo, isso faz parte dela. Todos eles têm seus problemas com magia. Ela e Quentin estão muito próximos entre si de modo que ele aprende muito com ela e ela aprende com ele. Ela está aprendendo com ele maneiras mais humanas e ele está aprendendo maneiras mágicas com ela. Então é um tipo de uma relação equilibrada.

Olivia como Alice Quinn em The Magicians.

Olivia como Alice Quinn em The Magicians.

IGN: Você mencionou estava lendo os livros. Você já tinha lido eles antes?

Taylor Dudley: Não, eu não conhecia os livros antes de tudo isso. Eu queria ter conhecido antes. Eu sou uma grande nerd e fantasia é o meu gênero favorito, mas eu simplesmente não tive tempo ao longo dos últimos anos para ler livros. Só scripts, basicamente. Então, eu fiz a audição e imediatamente amei o roteiro do piloto e comecei a ler o primeiro livro antes de ser chamada para série, o que poderia ser bom ou ruim, porque eu me apaixonei imediatamente com a história e ficava pensando “Se eu não conseguir esse papel, eu vou ficar devastada porque eu amo os livros” e assim que consegui o papel, eu então terminei de ler os livros.

IGN: A história começa na escola, mas há uma série de elementos que o piloto introduz junto, como um outro mundo e a Fera. Muito rapidamente, a série começa a crescer na medida de o que está acontecendo no mundo que está sendo criado, dentro e fora do campus?

Taylor Dudley: Sim. A série é muito emocionante de assistir. Muita coisa acontece em cada episódio de maneiras muito emocionantes. Acabei de ler nosso último episódio e minha mente estava deslumbrada com onde nós estamos indo com a história. É muito em linha com os livros, mas é tecida com todas estas novas ideias e novas explorações dos personagem, e realmente combina com o material de origem. É muito legal. Eu acho que o personagem Fera é um personagem aterrorizante para lutar e é aterrorizante na história. Eu não posso esperar para vê-lo. Eu só quero ver as coisas. É muito divertido filmar essa série.

IGN: Que o arrancar do olho no final do piloto foi certamente eficaz.

Taylor Dudley: Sim. Eles vão para tantos pontos obscuros na história com a violência, o sexo e o que é ser humano que é por isso que é uma honra para mim estar nessa série. Eles não têm medo de ir a esses lugares.

ARJUN GUPTA

IGN: Penny está vivendo com Quentin, que é um novato em tudo isso. Qual o nível de experiência do Penny?

Arjun Gupta: Eu acho que Penny é tanto um novato para o mundo da magia e pego de surpresa quanto todos os outros. Eu acho que Penny apenas vê Quentin, e todos na Brakebills, como o bastião de tudo o que ele odeia – privilegiados, white privilege, mimados, riquinhos. Então, colocando-o com Quentin é uma experiência emocionante. E Jason e eu temos uma explosão porque eu acho que não se poderia pensar em dois personagens que são tão diferentes. Nossas cenas juntas são muito divertidas de filmar. Penny vê a si mesmo como um falcão entre pombos. Eu vejo Penny como Basquiat no exterior e Wolverine no interior. Há essa característica dele de lobo solitário. Vê-lo experimentar essa vida em comunidade é realmente fascinante porque eu acho que Penny cresceu isolado, nas ruas, sozinho. Ele saiu de casa jovem e sua experiência lhe dá uma compreensão do mundo que a maioria das pessoas não têm. É difícil para ele levar a sério os problemas que algumas dessas pessoas passam. Por isso é divertido ver como ele se envolve nessa comunidade e como ele cresce por esse processo.

Arjun Gupta como Penny.

Arjun Gupta como Penny.

IGN: De certo ponto, ele coloca mesmo uma máscara de arrogância.

Gupta: Eu não acho que ele esteja ciente de que colocou máscara. Eu acho que é apenas o seu modo de defesa, porque se analisarmos ele como um deslocado, há sim uma máscara. Mas também há verdade. Ele é tipo “Vá se danar, fica aí atrás desse maldito livro. Você acha que eu roubei? Cai fora. Não traga seus problemas infantis para mim. Há problemas reais acontecendo no mundo e eu já passei por vários deles, e isso que você está passando, não é porcaria nenhuma.” Esse é o nível de onde ele vem.

IGN: Penny está gostando do que ele está aprendendo? Ele demonstrando isso?

Gupta: Eu acho que é engraçado, porque há uma certa relutância de Penny com a magia. Nós iremos aprender, muito em breve, por que disso e por que lhe trouxeram a este mundo mágico. Nem tudo é apenas, “Oba, eu sempre quis ser um mago, e finalmente está acontecendo!” É mais como, “Que porcaria é essa? Eu sou um mago?! Como é que eu vou lidar com isso? Caramba!” Há muito disso. Mas, é claro, por baixo disso, é claro que ele está gostando. É por isso que ele fica. Caso contrário, ele apenas sairia. Mas não, eu não sei se ele demonstra isso.

IGN: Como é que ele se relaciona com Eliot?

Gupta: Eu acho que, em um primeiro momento, ele tem aquela imagem de que todos são pombos e ele o falcão. Mas eu acho que há um certo respeito que ele desenvolve por Eliot porque Eliot tem seus próprios poderes. Ele está vindo de um ponto inferior. Ele não interage muito com ele durante um longo tempo. Você vê apenas uma interação forçada. Mas você vai ver mais para frente na temporada, Penny e Eliot tem seu relacionamento desenvolvido de um modo muito divertido. Porém até esse momento chegar, eu acho que ele nem pensa no Eliot, para falar a verdade.

SUMMER BISHIL

IGN: Você consideraria Margo já muito bem treinada em magia quando a conhecemos?

Summer Bishil: Sim, ela esteve na Brakebills por algum tempo já. A magia não é realidade nova para ela, mas ainda assim não perdeu seu encanto completamente. Margo é um pouco cansada sobre tudo, então há um certo modo que ela se relaciona com magia. Isso é o que a atrai tão intensamente para a inocência de Quentin e Alice. Poderia ser visto como uma típica rivalidade feminina, o modo como ela se aproxima de Alice no começo, mas eu acho que eles fizeram um belo trabalho em escrevê-la um pouco mais interessada nisso. Eu acho que ela, no seu próprio jeito, respeita Alice e acaba ficando intrigada com a sua pureza, porque ela, mesmo querendo, não é mais assim.

Summer Bishil como Margo, Hale Appleman como Eliot.

Summer Bishil como Margo, Hale Appleman como Eliot.

IGN: O que ela acha de Quentin?

Bishil: Eu acho que ela é apenas intrigada com ele por motivos semelhantes que ela é por Alice. É a mesma coisa. É a pureza, a inocência que eu acho que Margo nunca teve e não vê em ninguém em muitos anos. Nos livros ela teve um pouco de educação conturbada, pais ausentes, uma infância turbulenta. Assim, qualquer pessoa que tenha uma abordagem encantada por magia é intrigante para ela. Ela está com ciúmes disso, ela quer isso. E eu não acho que a própria Margo saiba disso.

[Spoilers do livro e da série abaixo!]

IGN: Você estava familiarizada com os livros quando você conseguiu o papel ou você só mergulhou nesse mundo depois de conseguir o papel?

Bishil: Quando fiz o teste eu não estava ciente de tudo isso. Eu sabia que era baseado em uma série de livros, mas eu não tive tempo para lê-los, então eu fiz o teste e consegui o papel, dentro de alguns dias após a audição eu voei quase imediatamente para fazer o piloto. Então eu não tive muito tempo para ler todos os três livros. Mas eu comecei o primeiro e lembro que no jantar eu ainda não tinha chegado à parte onde Elliot, Quentin e Janet, ou Margo, tem threesome e eles estavam falando sobre isso na mesa do jantar e eu estava tipo “Vocês são tão engraçados!”. Eu pensei que eles estavam brincando, mas não, tem essa cena mesmo! Então comecei a ler [os livros] durante o piloto.

IGN: Ok, eu tenho que perguntar… Como vocês filmaram essa cena?

Bishil: Ah meu Deus, bom, para falar a verdade, nós acabamos de filmar! Realmente se tornou algo sobre os personagens se conectando, especialmente Eliot e Margo. Margo é perdidamente apaixonada por Eliot e incrivelmente ligada a ele de uma forma co-dependente e eles estavam um pouco distantes um do outro, por determinadas razões. Para ela, Quentin é uma ponte à intimidade com Eliot novamente. Além disso, Quentin está tocando aquela inocência que Margo queria ficar perto. Tornou-se mais sobre as motivações dos personagens do que uma cena de sexo.

IGN: Is it fun for you to take material like this that combines fantasy with edgy material?

Bishil: Yeah. There’s always this sense of levity even when we’re playing with ideas that are life and death. So it’s been a challenge, as an actor, not to approach the material from that sense, especially because Margo is so funny and humorous at inappropriate times. Playing that in a non-hokey way has been a challenge and that’s good. There’s not this clear line of, “No, this is when Margo is sad,” and “This is how Margo reacts to that.” It’s all over the place, because she doesn’t understand her emotions, so you have to be very present at all times.

IGN: É divertido para você trabalhar em um material como este que combina fantasia e outras tantas emoções?

Bishil: Sim. Há sempre essa sensação de leveza, mesmo quando estamos lidando com ideias de vida ou morte. Então tem sido um desafio, como um ator, especialmente porque Margo é tão engraçada e cômica em momentos tão inapropriados. Interpretar isso de uma forma não-piegas tem sido um desafio e isso é muito legal. Não há esta linha clara de: “Não, agora a Margo está triste”, e “Margo deve reagir assim assim e assim”. É tudo uma bagunça, porque ela não entende as suas emoções e por isso, como ator, você tem que estar muito presente em todos os momentos.

The Magicians toda segunda-feira no canal Syfy (EUA).