Zap2it: Fãs descobrirão em breve “o que Fillory realmente é”

A trama engrossou substancialmente em “The Magicians” no episódio de 15 de fevereiro: “Mendings, Major and Minor” centrado no personagem de Arjun Gupta, Penny. Confrontado por um franco novo mentor e determinado a dominar sua recém-descoberta habilidade de “viajante”, o abrasivo estudante de Brakebills talvez seja o mais poderoso portador de magia do grupo, o que, Gupta conta ao Zap2it, é o começo de algo novo para Penny.

 

“Este é começo de uma grande mudança para Penny; este é o começo de uma nova jornada para ele,” diz Gupta sobre o último episódio. “A ideia de um mentor é a última coisa no mundo que Penny quer, mas é o que ele mais precisa. Ele é confrontado por este mentor e não é apenas uma relação na qual ele tem certa relutância, mas uma em que ele diz o oposto do que Penny estava esperando: ‘ei, você precisa bloquear essa coisa de viajante; você precisa se livrar disso.’ Enquanto todos os outros falavam do quão maravilhoso isso é.”

Apesar desses avisos, Penny decide tentar viajar essencialmente transportando sua mente em uma forma fantasmagórica.

“Quando ele tenta projeção astral, ele vê o quanto isso pode ser perigoso. Ele literalmente vai para outro mundo, e não [um mundo] de arco-íris – é uma masmorra e A Besta.” explica o ator.

No final do episódio, o grupo é abalado pela teoria de Quentin sobre a localização da masmorra de Penny: dentro de um livro “Fillory & Além”.

“Na mentalidade de Penny ele foi para uma masmorra, mas acha que está neste mundo, que estava na Terra,” Gupta explica. “[A noção de Quentin] de que eu posso ir para outros mundos é alucinante, emocionante e assustadora.”

É assustadora por causa das implicações — se A Besta pode aparecer em Brakebills, e também ser vista em um livro infantil, então parece que as barreiras entre realidade e ficção estão se ofuscando.

“Masmorras e bestas não são partes dos livros infantis, isso dá indícios de que haja um lado sombrio de Fillory,” explica Gupta. “Qual é o lado sombrio? É como os contos de fada dos irmãos Grimm? É isso que Fillory realmente é? Descobriremos em breve.”

Os telespectadores de “The Magicians” tiveram muita diversão recentemente com o episódio “World in the Walls”, que primariamente existia na mente de Quentin Coldwater – um lugar em que Penny soava menos como ele mesmo e mais com… Apu de “Os Simpsons”?

“Representar um estereótipo absurdo, — que foi usado contra mim quando eu era criança de muitas formas — chamar a atenção para isso, e responder mostrando o quão absurdo, errado e racista isso é foi divertido,” diz Gupta sobre o episódio, que também deu a ele a primeira oportunidade em sua carreira de contracenar com ele mesmo. “Foi muito divertido para mim.”

Outra coisa divertida para Gupta tem sido a reação à Penny – quem um fã recentemente tuitou que “é o primeiro super-herói indiano na cultura Americana.”

“Tem sido interessante, a resposta que tive de outros sul-asiáticos é emocionante em muitos aspectos,” ele explica. “Há uma escassez de homens sul-asiáticos apresentados de forma poderosa na cultura. Mas este paradigma está começando a mudar; Sinto-me humildemente honrado e grato por fazer parte desta mudança.”

“Mas eu não acho de forma alguma que Penny seja um super-herói,” Gupta argumenta. “A ideia de super-herói para mim é que é o bem versus mal, é um mundo bem preto e branco em que eles vivem. Nossos personagens absolutamente não vivem naquele mundo – não há preto e branco, é tudo espaço cinza.”

Gupta, no entanto, inverte o curso quando considera certa história em quadrinhos de Alan Moore com a qual recentemente se encantou. “Eu acho que em ‘Watchmen’ eles eram super-heróis? Se forem, talvez nós sejamos heróis no estilo de ‘Watchmen’, mas não tão extremo quanto,” diz ele. “Pelo menos não ainda. Não sei aonde [os produtores] John [McNamara] e Sera [Gamble] nos levarão.”

Mas se os magos são os Watchmen, parece que isso significa que Penny é o Dr. Manhattan. Ambos podem se teletransportar sem esforços entre mundos – e ambos parecem ser os mais poderosos em seus respectivos grupos.

“Não vou discutir com você sobre isso,” diz Gupta sobre a ideia de que Penny domina o maior poder no show. “Com certeza Olivia [Taylor Dudley] irá; a personagem dela, Alice, te dirá que isso não está certo.”

“Ah, e eu vou acrescentar isso,” ele provoca. “Não descuide do poder de Eliot.”

Ele adiciona: “Nós veremos que todos nós precisamos uns do outros para certas coisas. Será interessante como isso desenrola. Como nós lidamos com isso como grupo? Penny é capaz de formar um grupo com essas pessoas, com alguém? E qual será o motivo que os une?”

Antes de finalizar, há apenas mais uma questão implorando para ser perguntada: O que Arjun faria se tivesse os poderes de Penny por um dia?

“Se eu pudesse ir a qualquer lugar na Terra, eu me teletransportaria para a casa de minha avó em Kanpur, Índia e almoçaria com ela,” ele explica. “Depois eu iria à Cuba. E então para a Colômbia, em um clube de salsa para a aprender a dançar um pouco – Eu quero ir especificamente lá porque eles tem um jogo de pernas rápido. Depois, talvez à Lua.”

Rindo, ele acrescenta: “Isso soa como um dia e tanto.”

Fonte: Zap2it